Publicidade

Publicidade
24/12/2006 - 23:39

Os dez mais do Olha só

Compartilhe: Twitter

Chegou o momento de revelar os dez melhores filmes de 2006, segundo a escolha deste blogueiro. O grande destaque do ano é “O sabor da melancia”, de Tsai Ming-liang (de “O buraco” e “O rio”). O cineasta malaio une várias tradições cinematográficas (Antonioni, Buster Keaton, Busby Berkeley) para chegar a um resultado absolutamente idiossincrático. Aborda os temas mais pomposos – como a incapacidade de conexão entre as pessoas – de maneira cômica e musical. Usa e abusa do sexo explícito para fazer o filme mais romântico do ano.

De certa forma, a escolha desse filme pouco visto e pouco comentado confirma o que parte considerável dos leitores pensa dos críticos: que nós estamos desconectados do gosto do público. Mas, enfim, esse é o filme que permaneceu comigo ao longo do ano. Suas imagens ainda reverberam na minha cabeça, meses depois de visto pela primeira vez. Abaixo segue a minha lista dos dez melhores do ano.

1. O sabor da melancia (França/Taiwan), de Tsai Ming-liang

2. Caché (França), de Michael Haneke

3. O céu de Suely (Brasil), de Karim Aïnouz

4. Os infiltrados (EUA), de Martin Scorsese

5. Amantes constantes (França), de Philippe Garrel

6. Munique (EUA), de Steven Spielberg

7. Crime delicado (Brasil), de Beto Brant

8. O crocodilo (Itália), de Nanni Moretti

9. O homem urso (EUA), de Werner Herzog

10. Eleição – Os donos do poder (Hong Kong), de Johnny To

Na terça-feira, será a vez das dez maiores decepções do cinema em 2006. Enquanto isso, diga o que achou da lista do blog. Discordâncias são sempre bem-vindas.

Autor: - Categoria(s): Posts Tags:

Ver todas as notas

46 comentários para “Os dez mais do Olha só”

  1. Sal disse:

    Caché é um bom filme, mas não o suficiente pra entrar numa lista com apenas 10 melhores do ano. Tem ótimas tomadas de câmeras e bons atores, mas o roteiro deixou a desejar. Pegaram a idéia do Lynch em “Lost Highway” e desandaram….o suspense poderia ser muito melhor e a história muito melhor explorada……

  2. Rodrigo disse:

    O filme do ano é United 93. Diria até que é o documentário do ano. Paul Greengrass é um cineasta americano dos anos 60/70 dirigindo agora (e olha que ele é escocês). Gostei muito do Paradise Now também. A decepção fica por Os infiltrados. Scorsese podia ir para o Retiro dos Artistas.

  3. Cris disse:

    Esse CACHE é um ALEJO!!!!! não acredito ter ficado na frente desse filme imbecil e patético! Me senti numa bienal de arte contemporanea : cansado, com fome e com raiva da merda de arte que tantos críticos elogiam…

  4. Greg disse:

    Wow! Cool news!Sounds a little weird, but interesting anyway. what do you guys think about it?

  5. Dmitri disse:

    Humph, you’ve changed my mind! Your arguments are convincing indeed. Despite I’m not a person who is easy to be convinced.

  6. nel animo disse:

    This was a fantastically written post and the pics complement the tale wonderfully! I’ll send it to my friend.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo