Publicidade

Publicidade
29/01/2007 - 17:29

O melhor do ano fora do Oscar

Compartilhe: Twitter

De volta ao batente depois da licença-paternidade, vejo que a chamada “temporada de prêmios” deu passos largos. Em uma semana de ausência, foram anunciados os indicados ao Oscar e os premiados dos sindicatos dos produtores e dos atores americanos.

Nessas duas últimas premiações, o grande vencedor foi “Pequena Miss Sunshine” – o que indica que o filme independente deixa de ser um azarão e se torna um candidato real ao Oscar.

Não pretendo me estender sobre as indicações ao principal prêmio da indústria americana – mesmo porque cheguei atrasado ao assunto (e, nesse momento pessoal, ele me parece ainda menos importante).

Queria apenas deixar registrado que acabo de ver todos os candidatos a melhor filme – o último foi “Cartas a Iwo Jima”, de Clint Eastwood, na sexta-feira passada. E mantenho minha torcida por “Os infiltrados”, de Martin Scorsese – que, na minha opinião, é superior aos outros da categoria.

Mas o grande filme hollywoodiano de 2006 ficou fora da disputa. E é justamente o outro de Eastwood: “A conquista da honra”, que foi esnobado pelo público nos Estados Unidos e não agradou tanto a crítica americana quanto “Cartas de Iwo Jima”.

Mais uma vez, Eastwood e Scorsese, esses dois mestres do cinema americano, irão se enfrentar no Oscar – como ocorreu em 2005 com a disputa entre “Menina de ouro” e “O aviador”. E outra vez Eastwood fez o melhor filme. Mas, para a sorte de Scorsese, escolheram o menos brilhante dos dois.

Volto à dose dupla de Eastwood em breve. Ele merece.

Autor: - Categoria(s): Posts Tags:

Ver todas as notas

137 comentários para “O melhor do ano fora do Oscar”

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo