Publicidade

Publicidade
22/08/2008 - 02:02

Woody Allen debaixo do tapete

Compartilhe: Twitter

Tente achar o nome de Woody Allen no trailer de seu novo filme, “Vicky Cristina Barcelona”. Difícil, não? Ele está na última cartela de crédito, em meio a vários outros. Já os nomes dos astros Penélope Cruz, Scarlett Johansson e Javier Bardem aparecem em letras garrafais, por duas vezes.

 

Agora procure novamente o nome de Allen na homepage do site oficial do filme. Dessa vez nem com lupa. Um dos mais famosos cineastas do nosso tempo, ele não pode ser encontrado na divulgaçáo do próprio filme. Mas os pouco conhecidos atores Kevin Dunne e Chris Messina estão lá. Os dois exemplos não deixam dúvidas: a Weistein Company, distribuidora do filme, varreu Allen para debaixo do tapete.

 

O site VideoHound tenta entender os motivos que levam uma empresa de cinema a esconder o nome do diretor de um filme. Aqui vão os três principais: o histórico de bilheteria do cineasta (ele teve muitos fracassos recentemente?); o tema do filme (o diretor está se arriscando em um gênero com o qual não tem familiaridade?); e incompetência de marketing (o estúdio está perdendo uma chance de promover o filme ignorando o cineasta?).

 

No caso do filme de Allen, o site levanta uma quarta razão curiosa: a imagem de um triângulo amoroso entre Bardem, Penélope e Scarlett fica menos sexy quando você imagina que Allen está por trás das câmeras? Bom, pode até ser. Por outro lado, fica mais sofisticada.

 

Além de “Vicky Cristina Barcelona”, o site lista outro três filmes atuais cujos diretores têm seus nomes escondidos pelos estúdios: “Bangkok Dangerous”, dos irmãos Pang, “Lakeview Terrace”, de Neil LaBute, e “The Curious Case of Benjamin Button”, de David Fincher.

Autor: - Categoria(s): Uncategorized Tags:

Ver todas as notas

2 comentários para “Woody Allen debaixo do tapete”

  1. Paulo Caires disse:

    Sinceramente não acredito que um cineasta como Woody Allen, cujo ecletismo se compara ao de Alfred Hitchock, esteja sendo fritado, ou mesmo seu nome possa prejudicar alguma produção, muito pelo contrário. Mesmo os mais fracos filmes dele, tem um enfoque pessoal único, uma marca registrada. Quem sabe seu nome não foi colocado em evidência pelos mesmo motivos que os Beatles não colocaram seu nome no “White Album” ? ou mesmo o Led Zeppelin no disco que ficou conhecido como Led Zeppelin IV ? pode ser uma bela exectricidade deste gênio.

  2. Luis disse:

    Ricardo,

    Tendo lido muito recentemente “Conversations com Woody Allen”, livraço de Eric Lax, fiquei com a forte impressão de que a omissão parece obra do próprio cineasta. Pois é enorme, a tranqüilidade dele em relação à repercussão do filme. Após mais de 30 anos, ele está nem aí se fará sucesso ou não. Lendo as repetidas passagens do livro em que isso é afirmado, e em que contextos, fica claro que, ao contrário do que pode parecer, não tem nada de esnobismo nisso. Forte intuição, pois, de que a omissão tem a ver (também, talvez) com decisões do próprio W.A. Abraços.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo