Publicidade

Publicidade
31/08/2008 - 17:51

Por que há tão poucas mulheres na crítica de cinema?

Compartilhe: Twitter

A questão acima foi feita em artigo da americana Jennifer Merin, presidente da Aliança de Mulheres Jornalistas de Cinema. O motivo da pergunta é uma pesquisa da aliança que revelou os seguintes dados: 70% das críticas publicadas nos cem principais jornais americanos foram escritas por homens, e 47% das publicações não estamparam em suas páginas nenhuma crítica escritas por mulheres no ano passado.

 

Não há nenhuma pesquisa semelhante no Brasil. Mas, por observação, posso garantir que os números são ainda mais “sexistas” por aqui. Tome-se como exemplo a “Folha de S. Paulo”, maior jornal brasileiro. Na “Ilustrada” escrevem regularmente sobre cinema Inácio Araujo, Cássio Starling Carlos, José Geraldo Couto e Pedro Butcher. No “Guia da Folha”, o caderninho semanal de programação cultural, Sérgio Rizzo, Christian Petterman e eu. No “Estadão”, os titulares de cinema são Luiz Carlos Merten e Luiz Zanin. E assim por diante. Na internet, a coisa deve ser um pouco melhor para as mulheres. Mas duvido que o número de críticas escritas por elas ultrapasse os 20% do total.

 

Para Merin, a resposta para a pergunta do título é, grosso modo, o velho e bom machismo: “A relativa escassez de vozes femininas na crítica de cinema é uma manifestação de uma indústria que favorece filmes feitos por e para homens, apesar do fato de as mulheres serem ávidas espectadoras de cinema”. Será que no Brasil o motivo é o mesmo?

 

Autor: - Categoria(s): Uncategorized Tags:

Ver todas as notas

5 comentários para “Por que há tão poucas mulheres na crítica de cinema?”

  1. MIlton disse:

    Como não podemos chamar o que a Isabela Boscov escreve na Veja de “crítica de cinema”, a pesquisa está certíssima.

  2. Thiago disse:

    pô, o Milton roubou minha piada :(

    Só leio os jornalões paulistas, então não sei como andam as cousas na mídia brasileira. Mesmo na internê a situação não é muito diferente. Pensando nos principais saites/blogues, não lembro de nenhuma mulher…

    Nas revistas, só lembro de uma Ana Paula Souza (acho) que escreve na Carta Capital. Mas mesmo lá o colunista de cinema é um homem.

  3. Filipe disse:

    Na inernet é um pouco melhor, consigo pensar em pelo menos 3 sites grandes e de perfis bem diferentes onde a principal ou uma das principais críticas é mulher (Cineclick, Cineweb, Contracampo).

  4. CRISTIANE MARTINS disse:

    Infelizmente é uma verdade, eu acompanho todas as críticas sobre filmes, e vejo poucas assinadas por mulheres, acredito que os editores achem que para cobrir filmes como “Batman”, é melhor a opinião masculina, já que mulheres não teriam capacidade para entender o universo de HQ.
    Puro preconceito, já que tem mulheres que gostam de ler HQ, e poderiam falar com muita propriedade sobre um filme de héroi, mas para a impresa fica melhor mandar a jovvem jornalista cobrir um desfile de moda do que um Festival de Veneza.

  5. Rose disse:

    Voce precisaria entender de HQ ,pra saber se um filme è bom ou ruim?Mas acho que a resposta ja foi dada,os filmes sao feitos por homens e para homens,quase nao existe a visao feminina em nenhum produto cultural,entao tbem nao critica.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo