Publicidade

Publicidade
29/09/2008 - 23:02

Injustiça com “Blindness”

Compartilhe: Twitter

Ao pedir mudanças na cerimônia de entrega do Oscar, para evitar uma festa tediosa como a do último Emmy, o editor da “Variety”, Peter Bart, cometeu uma injustiça com “Ensaio sobre a Cegueira”. Ele escreveu o seguinte: “O único raio de esperança da Academia é que alguns prêmios sejam entregues a filmes que os espectadores realmente assistiram. Mas, a julgar pelo passado, os eleitores do Oscar vão preferir ‘Ensaio sobre a Cegueira’ a ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas’. Isso vai garantir que o Oscar siga o caminho do Emmy.”

O problema não é usar a obra de Fernando Meirelles como exemplo de filme chato. Mas sim comparar a segunda maior bilheteria americana da história (“Cavaleiro das Trevas”) com um trabalho que ainda nem estreou nos Estados Unidos (“Blindness” entra em cartaz por lá nesta sexta-feira).

Autor: - Categoria(s): Uncategorized Tags:

Ver todas as notas

3 comentários para “Injustiça com “Blindness””

  1. fabricio disse:

    acho até que já fiz esse comentário antes, mas um filme sobre o qual discordamos é “blindness”, que pra mim tem pegada sim, e muita, só que não é videoclipe, não é tão explícito como cidade de deus. mas o filme me comoveu e os personages, a mim, disseram muito. além disso tudo, é um filme com um quê diferente, totalmente anti-novelístico. e desculpe a pretensão calil, mas quanto a “blindness”, gostaria de convencê-lo de que o filme é bom. mas isso, como diz meu sogro, é conversa pra 10 caixas de cerveja. um abraço.

  2. M.Lucas disse:

    (Concordo com o Fabricio!!!)
    Ensaio sobre a cegueira, em minha leitura, fala sobre etica e moral de forma poetica e dura. Ecxelente filme, ou seja, não é pra competir no Oscar msm, ainda mais com Batmam, fala sério gringo.

  3. M.Lucas disse:

    Sobre “Blindness”, vale a pena dar uma lida no que escreveu Calligaris.

    http://blog.o2filmes.com/2008/09/18/critica-de-calligaris-para-ensaio-sobre-a-cegueira/

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo