Publicidade

Publicidade
27/10/2008 - 16:42

É fácil odiar os cretinos

Compartilhe: Twitter

Atração da Mostra de São Paulo nesta terça-feira, às 16h20, na Sala Cinemateca, “É Duro Ser Amado por Cretinos”, do francês Daniel Leconte, pode parecer, à primeira vista, um filme sobre um assunto menor. O documentário se concentra em um evento bem específico: a ação movida por uma série de associações islâmicas contra Philippe Val, editor do pasquim satírico “Charlie Hebdo”, pela publicação de 12 cartuns dinamarqueses sobre Maomé, além de um trabalho original de um cartunista da casa.

Mas Leconte consegue demonstrar, e esse é o principal mérito de seu filme, que o caso “Charlie Abdo” aborda algumas das questões centrais do nosso tempo: a relação conflituosa entre Ocidente e Oriente, a liberdade de expressão, o fundamentalismo religioso, entre outras. Já a principal limitação do documentário, que se mostra sempre favorável a Val, é resgatar um caso em que se sabe quem está com a razão. Só fundamentalistas podem acreditar que um jornal deva ser punido pela publicação de cartuns. Defender uma causa justa, mas ganha de antemão, esvazia boa parte do interesse do filme. É fácil odiar os cretinos.

O filme de Leconte será exibido também na quarta-feira, às 19h30, no Cinemark – Shopping Eldorado, e quinta-feira, às 15h, no Cine Olido.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo