Publicidade

Publicidade
27/11/2008 - 22:46

Guerra contra os iPhones no cinema

Compartilhe: Twitter

Este blog sempre fez campanha contra o barulho – de pipoca, de conversas, de celular – no cinema. Por isso, gostaria de prestar solidariedade ao cineasta Carlos Reichenbach, que em seu site Olhos Livres identificou uma nova e moderna forma de blasfêmia cinematográfica, com o uso de aparelhos de última geração, em especial os iPhones.

Conta Carlão que, em meio ao Festival de Brasília, um sujeito (possivelmente da equipe de um curta) assistiu ao jogo Brasil x Portugal em seu iPhone durante a exibição do documentário “O Milagre de Santa Luzia”. E que um segundo trocou e-mails e consultou sites de horóscopo em outra ocasião do evento, logo à frente de Carlão – o que levou o cineasta a declarar guerra:

“Como o cara não se tocava, toquei eu, enfiando a sola do meu 46 (bico largo) em sua vasta cabeleira. Ao pedir desculpas pelo descuido de ‘escorregar’ o pé em sua cabeça, aproveitei para ‘sugerir’ (de forma civilizada, claro) ao camaradinha desligar o seu moderníssimo iPhone (‘que está enchendo o meu saco a meia-hora’).”

Mais um bom serviço prestado por Carlão ao cinema nacional.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

1 comentário para “Guerra contra os iPhones no cinema”

  1. Jonatan disse:

    Era só o que faltava. Espero que as redes de cinema proibam o uso do iPhone dentro da sala, senão não vai dar mais pra aproveitar o filme. Assim não dá.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo