Publicidade

Publicidade
26/03/2009 - 23:47

O fenômeno dos falsos Twitters

Compartilhe: Twitter

O Twitter parece mesmo ter garantido seu lugar no panteão das novas ferramentas de comunicação mais emblemáticas do nosso tempo. Há dois dias surgiu a notícia de que a atriz Jennifer Anniston rompeu seu namoro com o cantor John Mayer porque ele estaria gastando muito tempo com o Twitter e pouco com ela. Ontem se anunciou que Barack Obama finalmente atualizou seu Twitter pela primeira vez após a eleição.

Mas o que me parece mais interessante nesse fenômeno é que ele foi transformado por alguns em uma forma de impostura refinada. Falo dos falsos Twitters de celebridades. No Brasil, há pelo menos dois exemplos excelentes: o de Vitor Fasano e o de Rubens Ewald Filho.

Nos Estados Unidos, como poderia se esperar, o fenômeno é ainda maior. Uma diversão recente dos internautas americanos é discutir se certos Twitters de famosos são falsos ou verdadeiros. Aí vão alguns dos melhores impostores já identificados: Chuck Norris, Megan Fox, Nick Nolte, William Shatner e, especialmente recomendados pelo amigo Tiago Teixeira, e Steve Buscemi e Christopher Walken.

Os melhores falsos Twitters não são aqueles que fazem a caricatura da celebridade, mas sim os que sabem captar a personalidade de um nome famoso e, a partir disso, criar comentários banais o suficiente para serem críveis. Se você considerar que a boa falsificação não deixe de ser uma forma de arte, uma tese defendida por gente fina como Orson Welles, então é isso – arte – o que esses impostores andam fazendo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

6 comentários para “O fenômeno dos falsos Twitters”

  1. Arisio disse:

    Meu querido… que me#$%@da é essa de Twitter??
    Essa p#$@#rra não tem tradução, ou vc gosta de usar expressoes em ingles pra se mostrar mais culto?

  2. Anselmo Häeffener disse:

    esqueceu de explicar o que é um twitter.

  3. Leonardo disse:

    Esse é uma das melhorias que deveriam ser feitas no Twitter, verificar a identidade!

  4. André Veiga disse:

    Em primeiro lugar, eu pertenço ao reduzidíssimo grupo de pessoas que não apenas não possui um Twitter, com não sacou ainda exatamente pra que diabos serve esse troço. Tudo que eu consegui entender é que na sua página você pode postar pequenas mensagens sobre o que está fazendo.

    E francamente, trocar a Jeniffer Aniston pelo Twitter…. vai entender esse povo

  5. Acredito mesmo que esse tipo de coisa ocorra em todo o lugar. Mas também poderá ser uma boa armadilha para as pessoas que pensam em fazer do twitter apenas mais uma ferramenta de spam e marketing massivo. A ideia da empresa de fazer contas pagas com cunho comercial acho que não irá conseguir resolver esse problema dos “fakes” que estão por toda parte. Juridicamente, como não posso me safar de minha função, penso quem pagará a conta da responsabilidade civil (danos morais). O twitter que se cuide.

  6. Pax disse:

    Juro que também não entendi bem o Twitter. Vou criar um falso fingindo que eu tenho “olhos azuis”. Quem sabe não acabe ganhando um Banco?

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo