Publicidade

Publicidade
15/10/2009 - 22:43

Nunca houve alienígenas favelados como os de “Distrito 9”

Compartilhe: Twitter

Pense em uma mistura de “Aliens, o Oitavo Passageiro”, “Cidade de Deus” e a série “The Office”. Parece improvável, não? Mas deu certo. O resultado se chama “Distrito 9”, um bizarro encontro entre ficção científica, filme de favela e falso documentário cômico, que estreia nesta sexta-feira no Brasil e tem produção de Peter Jackson (“O Senhor dos Aneis”). De partes díspares de vários filmes, o diretor sul-africano Neill Blomkamp faz uma obra coesa, única, original.

Tudo começa como uma falsa reportagem sobre a chegada de uma nave alienígena a Johannesburgo, na África do Sul. Subnutridos e submissos, os ETs são instalados pelo governo em um campo de refugiados, que logo se transforma em uma enorme favela. Maltratados pela polícia e por gangues locais, eles começam a promover protestos e assustam a população. Uma corporação é convocada para remover favela a um local distante e encarrega um de seus funcionários da tarefa. Mas esse empregado é contaminado pelos aliens e aos poucos se torna um deles.

A metáfora com o apartheid sul-africano é bastante óbvia, a trama vai perdendo um pouco de fôlego na segunda metade, mas a premissa do filme é forte o suficiente para ver chegar com prazer até o final. Não se deve esperar uma reflexão muito profunda sobre preconceito. Blomkamp não é George Romero, que fez grande crítica social no terror de “A Noite dos Mortos Vivos” (1968). Mas pode ter certeza que esta é a melhor alegoria sobre alienígenas favelados da história do cinema. O fato de ser também a única é apenas um detalhe.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

43 comentários para “Nunca houve alienígenas favelados como os de “Distrito 9””

  1. Guilherme disse:

    Filme vazou na net faz tempo hein
    Assisti faz mês já

    Filme que tinha uma idéia que prometia muito mas não evoluiu bem.
    Filme nível de tela quente

  2. wallace disse:

    JÁ TA VENDENDO NA URUGUAIANA PESSOAL ,ALGUÉM SABE ME DIZER .

  3. Marcelo Novaes disse:

    Vão tomar nos seus cús seus críticos sociais de merda, isso é só um filme com muita invenção pra trazer bilheteria, quer assistir realidade assisti o jornal da bandeiras e da record as 19:00 que vocês vão ver bastantes problemas sociais.

  4. Paula disse:

    Hahahahahaha gente, é um filme: Helooooo… é ficção!! Tem gente q “pelamordedeus” leva tudo ao pé da letra PQP !!!

  5. Cristiano disse:

    Qualquer semelhança com o governo e congresso brasileiro é mera coincidência , viu gente, lá (no filme) eles colocam os Aliens em um campo que vira rapidinho favelas, aqui…haaa, não tem isso. Aqui o miserável é bem tratado, tem acesso á educação e a comida (vide que o Lula disse que a fome “já tá radicada”. E o salário é uma beleza !!! Lula 2010 na cabeça (só se for do meu…deixa pra lá…).

  6. ailton pereira darcy disse:

    Prefiro o chaves

  7. Van disse:

    Aqui em São paulo, só falta favelado em disco voador. Nas outras modalidades, temos todos.

  8. alex leao disse:

    O filme e ótimo mas para fazer um filme desses qualquer uma faz com um camera e so ir para a Africa que vc vai ver que tudo que se passou e verdade… por isso que o filme se passa na Africa…. la as proprias pessoas tem preconceito de seus semelhantes,,,Há não se esquecendo e um país rico em diamente.

  9. DjMoreira disse:

    Não consigo enxergar a relação, entre crítica social envolvendo um filme de ficção científica. O autor do filme poderia muito bem, escolher um outro tipo de enfoque que sugerisse ou remetesse a esse tipo de manifestação. Não concordo com o crítico, porém respeito sua opinião.

  10. Roberto Carlos disse:

    Filmao bao pra kkkkkkk

  11. paulosk disse:

    acho que tá mais para inimigo meu do que para aliens.
    Agora é esperar distrito 10.

  12. Kamila disse:

    Eu também acho que o filme perde o fôlego a partir da sua metade. Mesmo assim, é um longa com resultado satisfatório porque faz a discussão de temas bem interessantes relacionados ao homem!

  13. anonimo disse:

    ET:_ bem, nós temos uma nave , somos evoluidos , pensamos mais além que voces , mas infelizmente fomos expulsos do nosso planeta , tem um espacinho ai pra nós ?

    HUMANOS:_ então, ter tem , maaaas , voces teram que ficar na favela , beleza ?

    ET:_ eu vou chorar , valeu irmão , valeu mesmo , mas eu só fico se eu ganhar o bolsa-família.

  14. Castor disse:

    achei o roteiro muito bom, apesar de algumas ressalvas em relação a direção o filme é interessante.

  15. Orville Nóbrega Smith disse:

    O povinho orelhudo esse do Brasil… é por isso que Lula é presidente… O filme é muito mais abrangente do que uma crítica ao apartheid. É um chute no saco da ONU, que é retratada como uma corporação que está c*gando p/ os direitos civis (no caso, direitos dos aliens) e só tem interesse em proteger os interesses financeiros de corporações que faturam zilhões de US$ desenvolvendo tecnologias c/ base em engenharia reversa. É tbm um chute no saco do governo norte americano, pq MUITA GENTE desconfia que o Pentágono trabalha c/ engenharia reversa de OVNIs acidentados há pelo menos 30 anos. Quem duvida, é só se lembrar que a USAF é a ÚNICA força aérea do mundo, que dispõe de aeronaves como o B2 Stealth e o Aurora, que muitos norte americanos juram de pés juntos que já viram em operação. Digitem no Google ”black ops usaf lockheed aurora astra” e verão os projetos em desenvolvimento. As forças armadas dos EUA estão uns 100 anos à frente do resto do mundo e o filme District 9 explora muito bem essa questão polêmica da captura de alienígenas (Roswell), das bases e laboratórios militares secretos (Dulce, Groom Lake), mas só que o local é a África, pq certamente os roteiristas pensaram que filmes sobre extraterrestres em solo americano já estão mais do que batidos. O filme é excelente, um dos melhores do gênero e p/ os retardados que acham que o assunto vida fora da Terra é ”ficção”, acordem!! Assistam uma meia dúzia de videos das transmissões da NASA-TV que estão no You Tube e verão coisas que irão arrepiar os cabelos dos c* de vocês!!!

    • Luis Nunes disse:

      Caro Orville, não precisa ser tão grosso.
      Assim como você tem o direito de acreditar em tecnologia alienígena, tenho também o direito de duvidar em uma questão onde provas materiais e argumentos são improváveis.
      Assim como existem vários relatos pró, existem vários relatos desmistificando.As aparições a que você refere, são expostas coo se fossem projetos e protótipos de naves (aeronaves) no início e auge da Guerra Fria. Temos na história humana várias façanhas não explicadas, e igualmente várias teorias.
      Para você, com sua argumentação deuses serem astronautas tudo bem, mas para um olhar um pouco mais criterioso faltará argumentos sólidos. Porém, não se pode bater o martelo, assim como em várias questões de nossa existencia, essa de vida fora da terra é questão aberta.
      Sua visão do filme é bem interessante, ultrapassa o olhar simplista, mas cá prá nós, menos groseria é bom para o diálogo, caracteristica de gente interessante e que preza uma boa conversa. Bye!!

  16. Lady Norton disse:

    Acabei de ver e me surpreendi com a força do filme, das cenas e das relações pessoais que se constroem. A cena final em particular tira a gente do lugar. Vale a pena ver – mais de uma vez, até.

  17. cris-japa disse:

    Acabei de assistir pela 2a. vez (versão torrent mesmo). Faz muito tempo mesmo que asisiti “Alien” (era moleque, hj tenho 30). Nunca vi Tropas Estelares do Verhoven. Vi trocentas vezes Cidade de Deus, e adoro mockumentários.

    Mas o filme que ficava na minha mente o tempo todo, até a cena da fuga do hospital da MNU era o Robocop. Do mesmo Verhoven.

    Por quê? Primeiramente pq a organização encarregada da segurança pública é uma empresa privada, inclusive com poderes maiores que a OCP. Lembram ? A MNU é uma mistura de OCP (policiamente civil) com OTAN.

    Segundo, mais óbvio, porque eu realmente pensei que o coitado ia virar um robocop mesmo.

    Inclusive aquele armadura-robô que o cara usa no final lembra muito a “galinha” do robocop, não acharam ?

    Pois é. Mais um filmaço de ação com uma leve pincelada de crítica social. A exemplo de tantos.

    O quanto de sociólogico tem um filme está muito mais na cabeça de quem vê. Pra mim o filme fala muito sem dizer tanto.

    É isso.

    Abraços, e vamos tentar comentar “civilizadamente” como os atiradores “brancos” de elite da MNU.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo