Publicidade

Publicidade
11/11/2009 - 22:51

Os melhores apagões do cinema

Compartilhe: Twitter

Apagão na vida real é uma tragédia. Mas no cinema funciona que é uma beleza. Como eu já disse certa vez, o escuro é o melhor amigo do filme de terror. E o apagão é uma garantia de escuridão total, que não pode ser revogada por um interruptor inconveniente.

O site Homem Etc. fez uma boa seleção de filmes sobre blecautes. Ok, não são obras-primas do cinema. Mas trabalham basicamente essa ideia da pane elétrica como elemento de terror – como num país nada distante.

1) “Where Were You When the Lights Went Out?” (1968)

Estrelado por Doris Day, o filme é sobre o grande apagão americano de 1965. O YouTube desativou a incorporação, mas você pode ver o começo neste link.

2) Efeito Dominó (1996)

Com Elisabeth Shue, Kyle MacLachlan e Dermot Mulroney, o filme mostra como um blecaute leva uma metrópole a uma pane social.

3) “O Verão de Sam” (1999)

Dirigido por Spike Lee, este talvez seja o melhor filme sobre um blecaute real, o de Nova York em 1977. Mas o apagão é apenas o pano de fundo para a história de um serial killer, também real, que assolou a cidade no verão daquele ano.

4) “Blackout” (2007)

Este não está na lista da Homem Etc., tem aquela cara de “direto pra DVD” e é sobre o grande blecaute de 2003, o maior da história americana. No geral, foi um apagão pacífico, mas o bicho pegou no Brookly nova-iorquino, onde se passa a ação.

5) “The Blackout” (2009)

Ainda inédito, o filme com jeitão de produção B mistura blecaute e aliens em um condomínio de uma pequena cidade americana.

6) “Blackouts”

O pessoal do Homem Etc. conseguiu encontrar este curta brasileiro ainda inédito, com quatro histórias que se passam no apagão de 2003 que atingiu a ilha de Santa Catarina.E aí, esquecemos algum apagão cinematográfico nesta lista?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

5 comentários para “Os melhores apagões do cinema”

  1. Sabemos que muitos apagôes ainda virão por aí, só fico pensando naquele apagão que teve no governo do FHC. e ele, foi ditado como culpado, como os políticos sempre tentam enganar o povo, e sempre vão enganar porque,nós não conseguimos lembrar os acontecimentos. Naquela época a oposição que era os que hoje são situação, formaram a pior confusão, hoje vem de novo o apagão, e olha quem é a oposição! resumindo: quem elege os canalhas, são sempre aquela juventude que cada ano cresce, e mais os que são bonzinhos e que não lembram de nada, e trocando a MDA. e o fedor é o mesmo. ….

    • rafaelt disse:

      Vc só provou que é uns dos idiotas controlados pela Mídia…
      Houve algum racionamento de energia até agora?
      … o seu fedor é o mesmo…

    • fábio disse:

      …………………………………………………………………………………………………
      ………………………………………Henrique..?
      ……………………………………………………………………………………………….
      ……………….Apagão é o que você tem no,….”célebro”.
      ………………………………………………………………………………………………
      ………………………..Tente falar coisa com coisa,
      ………………………………….sê esfórce um,
      ……………………………………..pouquinho.
      ………………………………………………………………………………………………..
      …………….Sê você fizer um rascunho no papel antes
      ……………………e depois sentar no computador,
      ………………………..pode ser que você consiga
      ………………………….expressar melhór todas
      …………………………………………. as,
      ………………………………………………………………………………………………..
      ……………………………………..asneiras
      ………………………………………………………………………………………………..
      …………………………………….que tentou
      …………………………………………expor.
      ………………………………………………………………………………………………..

  2. RodrigoR disse:

    Para os desavisados existe uma diferença entre Blackout e Apagão.

    Blackout foi o que o correu ontem visto um interferencia da natureza.

    Apagão foi na época do FHC/SERRA que nos obrigaram a efetuar racionamento de 2001 a 2002.

    Sem agua em Sampa?? Onde ja se viu isso, pq a Sabesp não tem plano de contigencia??

    Faça-me o favor PIG…Vai enganar em outra freguesia.

  3. old cock disse:

    muito bom o “verão de Sam” parece que foi a estreia do Adrien Brody no cinema, não?

    sobre o “apagão 2010” prefiro me abster de comentários…

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo