Publicidade

Publicidade
23/12/2009 - 22:06

Como evitar as dores de cabeça ao ver “Avatar”

Compartilhe: Twitter

avatar_3d_headache

Eu ainda não consegui ver “Avatar”, o que pretendo fazer até o final do ano. Mas os amigos que já assistiram a versão 3-D, em especial os que foram na sala Imax, têm uma reclamação muito parecida: a experiência foi exaustiva para os olhos e terminou em dor de cabeça.

O 3-D sempre foi alvo desse tipo de reclamação. Mas o caso de “Avatar” é um pouco mais grave, já que a duração do filme, o número de detalhes e o tamanho das telas Imax são enormes. Por isso, foi criada a expressão “dor de cabeça Avatar”.

Agora os blogueiros do mundo todo começam a inventariar as razões e os antídotos para o problema. Martin Anderson, do Shadow Locked, levantou uma hipótese bastante razoável.

A dor de cabeça vem da tentativa de enxergar com foco áreas da imagem que foram filmadas intencionalmente fora de foco, com pouca profundidade de campo – opção estética de James Cameron que ajuda a acentuar a ilusão do 3-D, tornando menos necessários truques fáceis como mostrar uma faca atirada na direção do público.

O problema é que nosso olhar “briga” com essa decisão do diretor e tenta colocar em foco essas áreas borradas, o que leva a um curto-circuito cognitivo e causa a dor de cabeça, segundo Anderson.

Segundo ele, o remédio é simples, mas trabalhoso: policiar-se para sempre manter o olhar direcionado para as áreas com foco, como mostra a imagem acima, tirada do Shadow Locked. Ou seja, é uma questão de disciplina. Anderson garante que é melhor que aspirina.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

38 comentários para “Como evitar as dores de cabeça ao ver “Avatar””

  1. old cock disse:

    “dor de cabeça Avatar”.

    HAHAHAHAHAHAHAHAHA, calil rulessss

  2. João Sebastião Bastos disse:

    Ah se todo filme ruim desse dor de cabeça ! Que forma de “seleção natural’ admirável a mente humana cria para nos proteger …pena que a televisão em alta definição ainda não permite á má programação produzir esta saudavel forma de cefaléia.

  3. João Sebastião Bastos disse:

    Ah se todo filme ruim desse dor de cabeça ! Que forma de “seleção natural’ admirável a mente humana cria para nos proteger …pena que a televisão em alta definição ainda não permite á má programação, produzir esta saudavel forma de cefaléia.

  4. Lady Norton disse:

    Vi em 3D e não tive problema nenhum. Aliás adorei o filme. Mas assiste logo,Calil, porque estou ansiosa pelo seu comentário.

  5. Finório Filisteu disse:

    O que causa dor de cabeça em TODOS os filmes, no cinema, é a barulheira infernal. Em vez de trilha sonora, sempre colocam k ganeira, e os funcionários dos cinemas são idiotas e completamente surdos. Se bem que a platéia também….

  6. Nelson disse:

    Gente,
    O mais provável é que devido aos estímulos do filme, surjam algumas alterações cerebrais, mais fortes para uns, a ponto de sentirem dores de cabeça, menos fortes para outros. Mas que cerebralmente isso ocorre, não tenham dúvida. A tal ponto, inclusive, deste assunto ser comentado aqui.

  7. Alessandro disse:

    Eu assisti as duas versões 3D e Normal.

    Não tive a tal dor de cabeça com a versão 3D. Mas conheço bem essa tal dor de cabeça. Ela é freqüente em Games 3D, usando aqueles óculos que piscam alternadamente (shutter glasses) .

    Mas a opção estética de deixar fora de foco o que não é elemento principal do filme irrita bastante.

    Por isso eu recomendo:
    ASSISTA A VERSÃO NORMAL !

    É diversão total. A tela inteira é nítida, perfeita aos mínimos detalhes, especialmente na floresta, rica em cores e exotismo.

  8. Francisco Araújo disse:

    Acho que a decepção com “Avatar” está no fato de que o filme conta uma estória que já foi contada de várias outras formas: um indivíduo que entra em contato com uma outra civilização e acaba se rendendo a ela. Os antecessores de Avatar, nesse sentido, vão desde “A missão (com Robert de Niro), passando por “Dança com lobos” e chegando até “O último samurai”, com Tom Cruise. Já quanto aos efeitos especiais, apesar da grande plasticidade das cenas, não chegam a apresentar algo inovador, como “Matrix’, por exemplo. Mas é um bom filme, competente enquanto entretenimento (e até um pouco de reflexão, como no que diz respito a questão ecológica).

  9. Renato Schoen disse:

    Assisti no IMAX do Bourbon Shopping. Achei simplesmente fantástico. É uma experiência sensorial tremenda e não tive nenhuma dor de cabeça. Diversão pura com um tema pertinente.
    Não esperem grandes interpretações nem uma história surpreendente, mas se preparem para uma viagem que vale o preço do ingresso.
    Pretendo assistir novamente.

  10. Karina disse:

    Ir ao cinema e lembrar de ter disciplina!!! Não é diversão!!!! Já me decidi, não assitirei em 3D.

  11. carlos jullien disse:

    Achei Avatar, uma mistura de Pocahontas, Rei Leão e Independence Day. Um Diney caprichado. Políticamente correto, a la Obama, toques de ecologia, culpa do militarismo americano, espiritualidade e o “amor sempre vence no fim”.
    Visual lindo. Vi, gostei, recomendo para quem quer se divertir. Se for para fazer avaliações filosóficas, não é o lugar.

  12. Ceci Coi disse:

    Só ontem tive a oportunidade de assistir Avatar em 3D, durante e após o filme fiquei com MTA dor de cabeça e um pouco zonza….mas juro que pensei que fosse fome!!! Fui comer e nada de passar….me preocupei. Hoje resolvi procurar algo na net e me deparo com vários comentários a respeito, até de um carinha que morreu…aff….ainda há mto o que melhorar na tecnologia, mas pelo que percebi esse efeito só acontece em quem já tem algum problema com a visão / pressão / cabeça……….eu nem sei se tenho….mas acredito que assistir o filme em 3D seja mto mais emocionante, vale a pena!!

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo