Publicidade

Publicidade
28/01/2010 - 22:39

“Tyson” vale quanto pesa o seu personagem

Compartilhe: Twitter

Documentário que estreia nesta sexta-feira no Brasil, “Tyson” vale quanto pesa o seu personagem. E o seu personagem, um grande herói trágico, pesa bastante. O diretor James Toback sabe disso: em vez de ouvir dezenas de pessoas para compor o retrato de seu biografado, decidiu falar apenas com Mike Tyson e usar suas imagens de arquivo.

Toback entendeu uma questão simples. Não só a trajetória de Tyson – de ladrãozinho de gueto e campeão mundial de boxe a condenado por estupro a celebridade de segunda classe – tinha enorme força dramática. Como também o ex-boxeador encerrava em si todas as contradições necessárias a um bom filme: ele é alternadamente bruto e delicado, ingênuo e sábio, balbuciante e surpreendentemente articulado.

“Tyson” é um filme simples, sem inovações de linguagem. Mas tem a virtude de captar todas essas facetas de um personagem extremamente complexo, o que deve ser creditado em parte a uma proximidade entre Toback e Tyson (o lutador já havia feito uma ponta em “Preto e Branco”, outro filme do cineasta).

O resultado é um documentário que vai interessar não só quem gosta de boxe, mas também quem se interessa pelo que há de trágico e patético na existência humana – duas características que Tyson simboliza como poucos.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

27 comentários para ““Tyson” vale quanto pesa o seu personagem”

  1. Edson disse:

    Tyson o maior predador ,,, não existia luta e sim um predador e uma presa,,, e todos queriam saber quanto tempo a presa ia resistir os golpes letal de uma fera.
    Mike Tyson foi o maior lutador de todos os tempos.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo