Publicidade

Publicidade
12/02/2010 - 21:25

Dourado virou o candidato anti-GLS do “BBB”?

Compartilhe: Twitter

A principal supresa do “Big Brother 10” me parece ser a reinvenção de Marcelo Dourado. De coadjuvante pouco expressivo na quarta edição do programa, ele passou agora a protagonista multifacetado.

A percepção do público sobre Dourado também mudou bastante entre as duas edições. Em sua primeira participação, ele foi eliminado no primeiro paredão a que foi indicado, com 68% dos votos. Desta vez, ele escapou da eliminação com apenas 12% dos votos. Um resultado ainda mais expressivo levando em conta a tese de que o público iria rejeitá-lo por já ter tido uma chance anterior – como aconteceu com Josiane há poucas semanas.

Isso nos leva a um mistério, talvez o principal do “BBB 10” até aqui: qual é a razão dessa súbita popularidade, ou pelo menos da baixa rejeição, de Dourado? Minha tentação inicial é explicá-lo pelo “fator Kleber BamBam”: assim como o vencedor do primeiro “Big Brother”, Dourado foi isolado pelos outros participantes e vestiu bem o papel de vítima (embora não indefesa, passiva, pacífica).

Mas desconfio que há existe uma explicação a mais para sua aceitação pelo público. Antes, vou deixar bem claro: isso é apenas uma hipótese, uma conjectura, não dá para saber o que se passa na cabeça do público, e o conceito de público em si é algo vago, sem contorno. Então vamos lá: para mim, Dourado se tornou o candidato das pessoas anti-GLS. Um bastião da heterossexualidade na casa. Um voto de protesto contra a presença na casa de um gay, uma lésbica, uma drag queen.

Diante dos candidatos GLS, Dourado age da mesma forma agiria uma fatia considerável da população brasileira: diz que não tem nada contra, desde que não invadam seu espaço; fica bolado se insinuam que pode haver uma tensão homoerótica entre ele e um gay (como fez Pedro Bial em relação a Dicesar); pode ser delicado e compreensivo com uma lésbida num momento e depois soltar uma asnice como “homem heterossexual não contrai Aids”.

O resto dos candidatos age com naturalidade diante de Angélica, Dicesar, Sergio – o que, a meu ver, claro, é a única maneira de agir. Mas há muita gente que não pensa assim. De onde eu tirei isso? De uma fonte pouquíssimo confiável: um texto que escrevi sobre a estreia do “BBB 10” há cerca de um mês, notando que esta seria a edição GLS do programa. Muitos dos mais de 700 comentários condenavam a decisão da Globo, achavam que a presença dos três era uma afronta, que a homossexualidade não é “normal”. Pois bem, Dourado é o único candidato da casa com quem essas pessoas podem se identificar.

Se a intenção da Globo ao bolar uma edição GLS era hastear a bandeira da aceitação, a tentativa pode ser fadada ao fracasso. Eu prevejo uma polarização entre Dourado e os candidatos gays, com o público tomando partido de acordo com suas convicções sexuais e religiosas. Mas, se o objetivo era levantar a discussão e causar polêmica, eles devem ser bem-sucedidos.

A relação do público do “BBB” em relação a Dourado me lembra a do público em relação ao Capitão Nascimento de “Tropa de Elite”. A despeito das intenções do diretor do filme, o personagem foi adotado por parte dos espectadores justamente pelo que ele tinha de mais questionável: a truculência, o desejo de justiçamento. Já Dourado, que tem se revelado uma figura mais multifacetada do que eu poderia supor, pode ter sido abraçado por muitos telespectadores por causa de suas limitações: o preconceito, a intolerância.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

396 comentários para “Dourado virou o candidato anti-GLS do “BBB”?”

  1. carlos disse:

    Acho que a leitura mais correta seja que o povo não gosta de apologia ao homossexualismo, tudo que é demais cansa, as novelas já fazem esse papel de introduzir o homossexualismo na sociedade, não há necessidade de mais exposição.O Dourado esta sendo o que grande parte do povo seria lá dentro.

  2. Edd disse:

    As pessoas que torcem pelo Dourado, simplesmente torcem por alguma afinidade com ele. Não torço para ninguém lá dentro. Pórem, existe fatos que esses torcedores do Dourado estão interpletando de forma errada. O principal dele é que 99,9% desses torcedores nunca conhecerão o Dourado pessualmente depois que ele ganhar o programa. Pois bem, como eu disse não estou torcendo por ninguém por isso não condeno essas pessoas, mas é preciso analisar que as pessoas que torcem pelo Dourado “compram” as opiniões e atitudes dele sobre os Gays. Nunca torci por Dicesar, Serginho ou Angelica e acho que, independente da questão sexual cada pessoa tem defeitos e qualidades. O problema neste caso do Dourado com os Gays é que suas opiniões não são diretas para os participantes Coloridos lá dentro, mas sim para um grupo de pessoas (GLS) aqui de fora. Do tipo: “só Gays pegam Aids”, essas declarações estão, diretamente, atingindo grupos de pessoas aqui de fora.

  3. EU disse:

    AHHHH…DOURADO VAI PRO INFERNO SEU MALA PORCO IMUNDO , FEDIDO , DENTE PODRE, VELHO FEIO, IGNORANTE, BRUTO, ESTUPIDO, BABACA, MANTEIGA DERRETIDA, SHEREK 4, GULOSO, MUNDIÇA, SEM ESTRUTURA NA VIDA, RALÉ, VULGAR E TUDO MAIS DE RUIM QUE AINDA EXISTE. KKKKK QUEM GOSTAR E TORCER POR ELE É IGUALZINHO….

  4. rosangela a disse:

    esse comentário que eu vi, chingando o dourado é porque a pessoa que falou está com desturbio , é completamente louca!!!!! não sabes o que diz!!! adoro!! dourado! e acho as pessoas preconceituosas , nem todas!!!! e adoraria se ele ganhar! é pra calar a boca suja! de muita gente!!!!!!! dá- lhe douradooooooooo……….!!!!!!!!!!

  5. rosangela a disse:

    como se dizia um ditado, nem jesus agradou a todos!!!!!!!

  6. cris disse:

    o BBB 10, em conversa com Elenita, a doutora em lingüística participante do programa, Marcelo Dourado, da quarta edição do programa e que foi convidado a voltar para a casa, fala sobre o símbolo da suástica tatuado em seu braço. Como assim?

    Com um judeu dentro da casa que já afirmou que não tem parentes por causa do holocausto, e que seus avós vieram fugidos do Holocausto da Polônia para o Brasil, sem falar com os três gays assumidos por ali, há um bad boy que possui o desenho de um samurai com várias suásticas, símbolo do regime nazista.

    Dourado explica que a suástica tem origem há mais de 4 mil anos e que não a vê como símbolo nazista. Elenice, que estuda símbolos, discorda.

    Segundo as leis brasileiras, nazismo é crime e ostentar a suástica ou cruz gamada (esta a mais antiga) também mas somente se for com o intuito de divulgação de idéias vinculadas ao nazismo. A lei é a 7.716 de 1989 e no artigo 10 prevê prisão de dois a cinco anos e multa.

    Apesar da tatuagem de Dourado estar envolta de uma referência milenar e em um contexto que não remete a Segunda Guerra Mundial, a suástica traz lembranças, ofende e pode muito bem estar propositalmente dissimulada. A suástica por si só é ofensiva pois ninguém é inocente ao ponto de tatuá-la e levantar bandeiras, hoje em dia, sabendo de seu significado mais forte: remete a perseguição de ciganos, homossexuais e judeus.

    Apesar de não ser visivel para quem assiste na tevê, até cogitamos que a tatuagem poderia estar apagada ou editada no vídeo,ele é skinhead.

  7. […] do PSD, que participou justamente da edição do Big Brother vencida por Marcelo Dourado – participante que chegou a ser acusado de homofobia por algumas entidades ligadas à defesa dos direi… –, afirmou que não foi alvo de discriminação durante o programa. Mas revelou que já sofreu […]

  8. […] do PSD, que participou justamente da edição do Big Brother vencida por Marcelo Dourado – participante que chegou a ser acusado de homofobia por algumas entidades ligadas à defesa dos direi… –, afirmou que não foi alvo de discriminação durante o programa. Mas revelou que já sofreu […]

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo