Publicidade

Publicidade
28/05/2010 - 23:57

“Sex and the City 2”: quanto mais chulo, melhor

Compartilhe: Twitter

A sinopse enviada pela assessoria de imprensa diz o seguinte: “Sex and the City 2 traz de volta a diversão, a moda, a amizade e muito mais enquanto Carrie (Sarah Jessica Parker), Samantha (Kim Cattrall), Charlotte (Kristin Davis) e Miranda (Cynthia Nixon) arrasam novamente pela Big Apple— e outros lugares — dando continuidade às suas vidas atarefadas e seus amores conturbados em uma seqüência realmente brilhante. Desta vez elas aparecem na forma de uma aventura glamurosa e ensolarada que carrega as mulheres de Nova York para um dos destinos mais luxuosos, exóticos e enigmáticos do planeta, onde a festa nunca termina e há sempre algo misterioso em cada esquina. Uma viagem que surge no momento perfeito para as quatro amigas, que se descobrem envolvidas nas regras tradicionais do casamento e da maternidade, e tentam lutar contra isso.”

Diversão, moda, amizade, glamour, luxo, festa, amor, casamento, maternidade. É curioso notar como as palavras acima são sempre repetidas para se referir a “Sex and the City” – não só pela assessoria, como também pela imprensa. Mas a palavra essencial é evitada a qualquer custo: envelhecimento.

A passagem do tempo (e o medo que ela desperta) é o tema central, embora camuflado, de “Sex and the City” como um todo – e deste segundo longa em particular. Como o glamour resiste ao tempo? Como a pele resiste ao tempo? Como o conceito de uma série resiste ao tempo? Essas são algumas das questões subterrâneas da franquia.

As respostas oferecidas ao longo da história de “Sex and the City” são variadas: Botox (das atrizes? das personagens?), reposição hormonal, consumismo desenfreado, a crença em um final feliz.

A única resposta satisfatória, porém, está no humor, na capacidade das personagens de rir do envelhecimento. A mulher maneira de rejuvenescer é o humor… juvenil. E esse segundo longa é melhor que o primeiro justamente porque tem mais momentos de riso fácil, de piadas fáceis.

“Sex and the City” sempre se vendeu como uma série libertária porque suas mulheres faziam sexo sem culpa. E falavam de sexo sem culpa. Mas, nos anos 00, isso não é suficiente para ser libertário (mesmo porque a moral de conto de fadas da franquia sempre foi conservadora).

O que é realmente libertário em “Sex and the City” é mostrar o sexo e falar sobre ele de maneira tão chula quanto um homem o faria. É permitir às mulheres rir de piadas sobre o pinto ereto de um pretendente, sobre a camiseta branca molhada de uma babá sem sutiã. É possibilitar que elas se libertam da prisão do bom gosto, das boas maneiras. Essa é a verdadeira concretização não só da igualdade com o sexo oposto, mas também da igualdade com o cinema feito para o sexo oposto.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

5 comentários para ““Sex and the City 2”: quanto mais chulo, melhor”

  1. […] Nixon) arrasam novamente pela Big Apple— e outros lugares — dando continuidade às suas . Continuar a Ler » « Nosso Lar: Dois vídeos Os comentários estão abertos, mas os pings não são […]

  2. fábio disse:

    ………………………………………………………………………………………………..
    ……………………………………………………………………………………………….
    ….” o que é realmente libertário em,… S. and City é mostrar
    ………………………….o séxo e falar sobre ele…”
    ……………………………………………………………………………………………….
    ……………………………Calil,………..você,…….bebeu..?????
    ………………………………………………………………………………………………..
    ……………..Cara,…na série,…o que menos tem é,…. sexo.
    ………………………………………………………………………………………………..
    ………..E a velhice e a solidão,….sáo os CARROS CHÉFES
    ………………………………na base dos roteiros.
    ……………………………………………………………………………………………….
    …………………..E o fato de todas quererem casar,..
    ………………………………..ou achar o,… “principe”,
    ……………………………………não fáz da série,
    ……………………………………” conservadora”.
    ……………………………………………………………………………………………….
    ……………………Achei o 1º longa,…meia boca também
    …………………………..e só de ver o trailler desse,
    ………………………………………..eu brochei.
    ……………………………………………………………………………………………….
    ………………..Mas na série,…elas conseguiram espelhar
    ……………………….a MULHERADA do mundo todo,
    …………………………………DAÍ ,…O SUCÉSSO….!
    …………………………………………………………………………………………………
    ………………………………Cara,…refáz este,..texto…!
    …………………………………………………………………………………………………
    ………………………………Vai que ainda dá tempo.
    …………………………………………………………………………………………………

  3. Julio Gomes disse:

    Calil, adorei o “ato falho”(?) do seu texto : “A MULHER MANEIRA de rejuvenescer é o humor… juvenil.” rsrsrs

  4. rodrigo aguiar disse:

    puxa, exatamente o que o roger ebert havia escrito no chigago sun. que coincidência, né?

  5. matheus disse:

    Eu acho que os jovens fizesem sexo com as jovens tumara que o governo libere

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo