Publicidade

Publicidade
30/06/2010 - 22:37

Qual é o segredo do sucesso de “Crepúsculo”?

Compartilhe: Twitter

O sucesso de “Crepúsculo” sempre foi, para mim, um mistério. Os dois primeiros episódios me pareceram mais pobres, na estética e no conteúdo, do que qualquer série mediana da TV. Também não consegui encontrar neles nenhum acréscimo relevante à história de seu gênero, o dos filmes de vampiro. Mas ao ver “Eclipse”, o terceiro e melhor filme da franquia, as razões do fenômeno começaram a ficar mais claras.

Acho que o segredo central é o ultraromantismo da série. Já não se encontram por aí muitos filmes românticos “puros”, não contaminados por ao menos uma pitada de cinismo. Pelo visto, existe uma parcela significativa de espectadores jovens que busca esse tipo de entretenimento com valores antiquados, regressivos (e não há julgamento de valor no emprego desses adjetivos). “Crepúsculo” supre essa demanda, com seus vampiros emos.

A série defende, de maneira não muito dissimulada, a abstinência sexual, simbolizada pelo vampiro Edward (Robert Pattinson), que prefere não fazer sexo com sua amada Bella (Kristen Stewart), com medo de despertar perigosos instintos animalescos. Ele quer se casar antes de consumar o ato. Em um cinema e um mundo hiperssexualizados, “Crepúsculo” oferece uma alternativa de castidade.

Neste terceiro episódio, a pureza de Bella é colocada à prova, seus hormônios são despertados pelo anabolizado lobo Jacob (Taylor Lautner). As decisões tomadas pela protagonista vem reforçar o caráter conservador da série.

Acho que outro segredo importante da série é a capacidade de metaforizar, dentro das convenções do filme de gênero, questões relevantes da adolescência – em particular a tensão entre deslocamento e pertencimento. Bella é uma adolescente desajustada, que não sabe seu lugar no mundo – até encontrar não apenas o amor de Edward, como também o acolhimento do grupo de vampiros dele.

Para os fãs, “Crepúsculo” também oferece a sensação de pertencimento, ao entregar um repertório comum de expressões, de valores e até de ídolos para ilustrar seus fichários. Os admiradores da série podem ser românticos,  sensíveis, castos e conservadores sem se envergonhar do mundo libertino à sua volta, porque agora eles encontraram seus pares.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

39 comentários para “Qual é o segredo do sucesso de “Crepúsculo”?”

  1. FUCK TURKS disse:

    ESSE CARA DE TURCO TÁ É COM INVEJA; VOLTA PRO CONGO SEU CHIPANZÉ SEMITOIDE..!!

  2. zoraya jatobá disse:

    O que todo mundo procura a vida toda??? Mesmo tendo uma senhora carreira, mesmo tendo as coisas materiais que a nossa sociedade colocou como modelo para ser uma pessoa bem-sucedida? Sempre vai faltar alguma coisa… Para a maioria das pessoas ser romântico é sinal de fraqueza, é vergonhoso. Tem que ser troglodita ou extremamente grosso sob o verniz fino da educação. rs
    Essa por enquanto trilogia, resgata valores que a sociedade sufocou por ser “fora de moda”, confundindo-se com liberdade o que é libertinagem para muita gente.
    Calil foi feliz na sua análise!

  3. […] tem 4a-feira recorde nas bilheterias norte-americanasO GloboCinema Com Rapadura -Titinet -Grande Prêmiotodos os 325 […]

  4. […] acumula US$ 92,8 milhões em 2 diasDiário do ParáEclipse continua em altaCorreio de NoticiasGrande Prêmio -CineClick -Revista Quemtodos os 329 […]

  5. Juliana disse:

    Sem dúvida você acertou Calil, o sucesso da saga Crepúsculo é o romantismo. claro que hoje em dia é quase surreal encontrar alguém como Edward que se recusa a ter relações sexuais antes do casamento,atitude essa louvável por sinal. serve de exemplo pra meninada apressada que tem por ai, que só quer saber de beijar um e outro, e sair dando vocês sabem o que pra qualquer um.

  6. […] acumula US$ 92,8 milhões em 2 diasDiário do ParáEclipse continua em altaCorreio de NoticiasGrande Prêmio -CineClick -G1.com.brtodos os 331 […]

  7. Renato disse:

    sabe que eu ainda não me convenço com essa tese do romantismo… ao menos aqui no Brasil onde a “saga” também faz sucesso – só ver a reação das platéias de jovens: gritam muito com Edward e Jacob, mas tiram sarro da suposta negação de Edward para o sexo, questionando sua sexualidade, e queriam q o Jacob pegasse a Bella de uma vez

    sei lá, acho que vai mais pelo fato de dois homens estarem disputando uma mulher, dois quase opostos, e tendo a fantasia de terem os dois ao mesmo tempo – isso não é lá ideia de romantismo…

    como podem adorar a ideia de romantismo e abstinencia se na sala ou na fila do cinema ou mesmo na vida real o que mais fazem é ficar com todos por aí?!

    e as garotas se identificam com Bella por ela não ser nenhuma gostosona e mesmo assim despertam o desejo de dois “galãs”

  8. Lillian disse:

    eu acho que eclipse foi sim o melhor filme dasaga até agora. Concordo que crepusculo (o filme) foi péssimo em comparação ao livro. Mas eu gostei de lua nova… não achei que deixou a desejar.
    Mas pelo fato de eclipse ser meu livro favorito da saga, eu sabia que o filme tb seria…
    ^^

  9. Dracu disse:

    Cara este filme é uma vergonha nada contra a castidade mas Vampirismo é uma forma de sairmos deste mundo quadrado conservador transformar isto em um simbolo romatico puro e casto chega a beirar o ridiculo. Vampira não morre vira purpurina iuiuiui

  10. leticia santos disse:

    adoro sou fanatica viciada na saga crepusculo é demais cada pedaço !!!!!!!!!!!!!!!!

  11. Diego disse:

    Bom mesmo é True Blood!

  12. Beatriz disse:

    Bom mesmo é True Blood. Mesmo.

    Mas li os 4 livros da saga e assisti aos dois primeiros filmes. Concordo que á úncia coisa que faz valer algum interesse é mesmo esse ultraromantismo, e achei interessante isso na série, embora o conservadorismo e o puritanismo se misturem bastante ao teor romântico – o que eu acho bastante incômodo, pois passa por questões ideológicas complicadas.

    Além disso, fica difícil sustentar esse argumento depois de assistir Bright Star. Romântico, sensível, sensacional…

  13. CRIS disse:

    Li os livros e apesar de gostar da leitura leve e descontraida ( a la Sabrina e Bianca) achei que a serie foi supervalorizada. Naum adiciona nada de nova e naum nos leva a lugar algum. Os filmes são apenas maquinas de ganhar dinheiro( uma vez que els naum investiram na qualidade do roteiro e das interpretações). Pro entreternimento descartavel.

  14. leticia disse:

    ACHO QUE O SUCESSO DE CREPUSCULO É A TRILHA SONORA…. DA TIPO UM IMPACTO AO FILME, SABE????

  15. Sra pattinson disse:

    Eu acho que o que mais faz sucesso em crepusculo é a serenidade da historia, sei lá, porque antes eu nem gostava de filme quer dizer filme nao era meu hobby e ainda mas eu nunca li nenhum livro de crepusculo mas quando eu assisti crepusculo sei lá um desejo me despertou tipo, o super gato Robert Pattinson, estreando na saga.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo