Publicidade

Publicidade
14/09/2010 - 10:36

O Blu-Ray é perfeito demais?

Compartilhe: Twitter

Confesso que, até outro dia, eu não havia visto um filme em Blu-ray. Mas um amigo entusiasmado veio me mostrar uma cópia recém-comprada de “Rastros de Ódio”, de John Ford, um dos filmes preferidos de ambos. Enquanto ele elogiava as maravilhas do sistema, o inacreditável nível de detalhes, a possibilidade de ver expressões dos atores nunca notadas, eu ficava pensando comigo em silêncio: “Por que será que eu não estou gostando? Não parece um filme, parece uma holografia (com as figuras se destacando do cenário). É artificial. Ou hiperreal.”

Hoje, vasculhando a internet, descobri com alívio que não estou sozinho. No blog de cinema do jornal britânico “The Guardian”, Shane Danielsen revelou um incômodo parecido ao ver o Blu-ray de “Psicose”, de Alfred Hitchcock, no qual podia ver até os detalhes da maquiagem do ator Robert Balsam em um close-up.

Para ele, o Blu-ray sofre de “excesso de clareza”. Ele cita o caso do “Guerra dos Mundos” (1953) original, em que podem ser vistos os fios que seguram as naves marcianas em quase todas as cenas. “Eu defendo a qualidade da imagem, mas não gosto de saber como o mágico faz o truque. Momentos como esse – em que a máscara cai e o mecanismo que move a ilusão é revelado – nos tiram do filme e nos levam para o mundo da técnica. Eles são inimigos da narrativa.”

Por outro lado, Danielsen aponta que filmes recentes – uma animação como “Wall-E”, por exemplo – ficam perfeitos em Blu-ray. Algo que não tive a chance de ver. Mas, para a maioria dos filmes antigos, o velho e bom DVD ainda funciona melhor.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

54 comentários para “O Blu-Ray é perfeito demais?”

  1. Fábio Plínio disse:

    Pra mim, Blu-Ray só é bom para assistir desenhos…!

  2. Marcia Cristina disse:

    Calil, vc não pode avaliar o Blu-Ray por um filme antigo, porque o aparelho foi criado para mostrar filmes que se utilizem da tecnologia moderna.
    Em um Blu-ray atual, como Metro 123, é emocionante ver o suor no rosto de Denzel Washington, vc vivencia o sentimento de pavor do personagem. Assistam um filme atual que vcs vão adorar. Abraços.

  3. eliseu disse:

    Parece com a história da Jabulani. Acho que todos tem o direito de gostar ou não gostar de qualquer coisa. Agora criar polêmica por causa disso para mim é bobagem. Quando a imagem da TV era cheia de rabiscos e o som chiava muita gente reclamava, tanto é que o DVD foi um um sucesso, e taí a transmissão digital em alta resolução para provar.

  4. Daniel Silva disse:

    Calil
    Estas tecnologias novas funcionam melhor para filmes feitos e preparados para elas com isso podemos aproveitar toda essa tecnologia,
    Estes filmes antigos são adaptados pois se foi feito para uma epoca em que não se esperava tanta definição de imagem a propria produção de tv esta se adaptando a nova era de alta definição

  5. Guto disse:

    Concordo totalmente. Dá aflição ver filmes antigos em blu-ray. Ah, só uma correção: o nome do ator do Psicose é Martin Balsam, não Robert

  6. Marcelo disse:

    Eu discordo essa condenação ao Bluray. Como voce mesmo concluiu, existem filmes que são melhores quando exibidos em resolução convencional. Óbvio que, se a tecnologia evolui, podemos ver imperfeições em imagens antigas. Um disco gravado em 1918 também vai soar cheio de falhas. Mas não é por causa disso que não devamos procurar evoluir, sempre. (as técnicas de maquiagens também evoluem, os discos voadores não são mais presos por fios). Se o problema é resolução, é só optar por um 480 x 720 dpi no menu do seu bluray. Vamos expandir a mente ao invés de comprimir a tecnologia. Abraço.

  7. Raphael Sanches disse:

    Nessa discordo um pouco com você Calil.
    Comprei meu Blu-Ray player faz uns 5 meses e ao ver um filme nele pela 1° vez fiquei de boca aberta do mesmo jeito que fiquei ao ver um filme em DVD pela 1° vez; É DEMAIS !
    Apesar de não assistir muitos filmes antigos ao ver
    O Silêncio dos Inocentes em alta definição confesso que senti muita estranheza pois antes tinha uma cópia em VHS que assisti 1.000.000.000 de vezes, tudo ficou claro demais! nítido demais! bom demais! Rssss….
    …. Mas depois de algum tempo você acaba percebendo que não é exatamente a qualidade da imagem que me fez amar esse filme e sim o conteúdo!
    Por isso acho que aquilo que é bom em Blu-ray continua e sempre vai continuar bom, seja em Blu-ray, DVD, VHS ou numa “Televisãosinha” preto-e-branco do Paraguay de 14″… Rssssss……..
    Esse papo de glorificar a técnologia só será um artifício usado pelo fracos, ou seja, aqueles filmes que não tem conteúdo nenhum e muuuuuuuuitos efeitos especias em 2D, 3D etc .. etc … etc….
    Antes Hollywood conseguia transformar $10 em 1.000 mas agora com a net só conseguem transformar $10 em 100 e uma hora eles acabariam arranjando um motivo pra levar o pessoal de volta para as Salas de Cinema ou pra comprar uma mídia original.

    !!!!! O que é bom é bom até debaixo d’água !!!!!

  8. Edu disse:

    Mas não é o cinema o meio em que os detalhes estarão mais perceptíveis e maximizados? Acho que a grande vantagem do blu-ray é essa, nos aproximar de a experiência do cinema. E acho que um dos prazeres de assistir aos filmes antigos é ver e ter consciência de seus artifícios. Já pros filmes atuais a coisa muda um pouco, lembro de uma entrevista com o Christopher Nolan sobre Imax em que ele diz que por ser um formato enorme, a preocupação com o detalhe precisa ser ainda maior.

    Com o blu-ray é possível perceber coisas não antes possíveis no home video, como os níveis de granulação. Mas isso cria um tipo diferente de problema, o consumidor comum não está preparado ou não tem conhecimento do que se trata o que chama de “areinhas” na tela. Querem sempre uma imagem limpinha, acéptica. O resultado disso são muitos filmes que são lançados com filtros que tiram a granulação e os personagens começam a parecer como museus de cera. Pra mim esse é o grande ponto negativo do blu-ray.

  9. Gust disse:

    pois é, quando lançaram os cd’s os saudosistas o renegaram, pois gostavam da imperfeição dos chiados no vinil….

    coisa velha em sistema novo não sai bem em quase nenhuma ocasião….

  10. Eddie disse:

    Sou TOTALMENTE contra o Blu-Ray.Não por ser saudosista ou coisa do tipo,mas por ter uma coleção gigantesca de DVDs da qual eu não pretendo me desfazer.Blu-Ray ”sucks”

  11. Victor disse:

    Fazer oq. O mundo evolui.
    Vida longa ao blu-ray. É claro q não irei me desfazer dos meus DVDs ,porem como posso ser CONTRA o Blu-ray ? Não posso ser contra o progresso . As coisas melhoram .

  12. Murari disse:

    Pelo Amor de Deus…comprei um player blu-ray assisti Batman Cav. das trevas, 300, e outros meio antigos mas em blu-ray, cara é perfeito…lindo, fiquei de boca aberta….ahhhhhhhh esqueçam os player de DVD pois o aparelho de blu-ray passa o DVD e faz upscalling da imgem, ou seja, melhora muito mas muito a imagem do DVD (disco) antigo….não comprem player DVD nunca mais….a menos que queira jogar dinheiro fora…

  13. antonioks disse:

    Ricardo sinseramente é o mesmo que comparar a qualidade grafica do playstation 2 com o playstation 3 não tem como eu comprei a antologia do alien em blu ray e to assistindo o alien o oitavo passageiro e posso te garantir a qualidade da imagem é muito maior que a do dvd.

  14. Luis disse:

    Eu tenho 85 filmes blu ray,e o melhor pra assistir na minha opinião é “ Os simpsons o filme´´ é o melhor

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo