Publicidade

Publicidade
14/09/2010 - 10:36

O Blu-Ray é perfeito demais?

Compartilhe: Twitter

Confesso que, até outro dia, eu não havia visto um filme em Blu-ray. Mas um amigo entusiasmado veio me mostrar uma cópia recém-comprada de “Rastros de Ódio”, de John Ford, um dos filmes preferidos de ambos. Enquanto ele elogiava as maravilhas do sistema, o inacreditável nível de detalhes, a possibilidade de ver expressões dos atores nunca notadas, eu ficava pensando comigo em silêncio: “Por que será que eu não estou gostando? Não parece um filme, parece uma holografia (com as figuras se destacando do cenário). É artificial. Ou hiperreal.”

Hoje, vasculhando a internet, descobri com alívio que não estou sozinho. No blog de cinema do jornal britânico “The Guardian”, Shane Danielsen revelou um incômodo parecido ao ver o Blu-ray de “Psicose”, de Alfred Hitchcock, no qual podia ver até os detalhes da maquiagem do ator Robert Balsam em um close-up.

Para ele, o Blu-ray sofre de “excesso de clareza”. Ele cita o caso do “Guerra dos Mundos” (1953) original, em que podem ser vistos os fios que seguram as naves marcianas em quase todas as cenas. “Eu defendo a qualidade da imagem, mas não gosto de saber como o mágico faz o truque. Momentos como esse – em que a máscara cai e o mecanismo que move a ilusão é revelado – nos tiram do filme e nos levam para o mundo da técnica. Eles são inimigos da narrativa.”

Por outro lado, Danielsen aponta que filmes recentes – uma animação como “Wall-E”, por exemplo – ficam perfeitos em Blu-ray. Algo que não tive a chance de ver. Mas, para a maioria dos filmes antigos, o velho e bom DVD ainda funciona melhor.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

54 comentários para “O Blu-Ray é perfeito demais?”

  1. Leo disse:

    Quem também sofre com isso é a indústria pornô… é possível ver todas as espinhas, pelos encravados e estrias…

  2. Sergio disse:

    Nunca sera possivel agradar a todos os gostos….
    Mas que a qualidade dos filmes (1990 em diante) em Blu Ray eh muito melhor que Dvd, isso eh incomparavel.
    Tente assistir um filme mais recente em Blu Ray e vc irah notar a diferenca.

  3. rodrigo disse:

    alguns diretores adicionam granulação artificialmente…

    isso é uma decisão do diretor.

  4. Breno disse:

    Segundo o autor Calil, esse “execesso de clareza” que o blu-ray apresenta não pode ser tratado com artificio único e exclusivo para denegrir a alta qualidade de imagem oferecida pela mídea e muito menos desvendar os truques da magia do cinema, pelo contrário, por ser tão real ,fixa seu olhar para um universo nunca visto e compreendido ,fazendo que a narrativa seja acompanha a cada detalhe…
    Viva a tecnologia !!!!

  5. Breno disse:

    Segundo o autor Calil, esse “excesso de clareza” que o blu-ray apresenta não pode ser tratado com artificio único e exclusivo para denegrir a alta qualidade de imagem oferecida pela mídea e muito menos desvendar os truques da magia do cinema, pelo contrário, por ser tão real ,fixa seu olhar para um universo nunca visto e compreendido ,fazendo que a narrativa seja acompanha a cada detalhe…
    Viva a tecnologia !!!!

  6. asdfasfd disse:

    Diferença de propósitos. Se vc quer escutar a gravação original do JeanMichelJarre em DTS, naum dá pra ser em vinil. Se vc quer escutar a gravação original de Louis Armstrong, se escutar em CD… não seria original naum é? A naum ser q a gravação do CD fosse a original e naum a remasterizada. A mesma coisa em filmes, se vc tem o propósito de ser fan de um filme antigo, consiga o original, e assista em equipamento compatível, pois nada substituirá esta emoção. Mas se vc quer ver um filme moderno como um Avatar, nada mais justo q um THX, um iMax… ou um blu-ray. Dá pra ser feliz usufruindo de raridades e modernidades, sem perder o cérebro.

  7. Marcos Rosado disse:

    Aááá eu tenho tudo do bom e melhor mas também não gosto de nada que vejo, a exemplo troquei meu monitor de 22″ Lcd no meu computador por um de Tubo 17″, porque fiz isso? simples pela qualidade de imagem e nitidez das cores, e agora posso olhar de um anglo 170 graus e as cores sao as mesmas :-)
    Na minha sala de casa fiz um teste, coloquei uma tv 42″ LCD Sony linda, mas a imagem ficou uma porcaria, coloquei de volta minha 29″ Tubo da Sony ááá que imagem,, nada de borrões ou imagem tremida.. parece problemas nas LCD ? não meu caros amigos, é que as LCDs tem tanta tecnologia que acho acabam atrapalhando…..

  8. Rogelio Salgado disse:

    No mundo tem gosto pra tudo…tem quem prefira feijão a feijoada. Faça-me o favor, voltem pro video cassete.

  9. Maurizio disse:

    Cara, eu acho q tudo tem de ficar em seu lugar, filmes antigos devem ser visto c/ a tecnologia da epoca em q
    foram criados pois so assim se pode manter a magia.
    Agora os novos filmes c/ certeza devem ser acompanhando
    a tecnologia atual. Imaginem só se Hitchcock estivesse vivo
    c/ uma Camera full hd, edição não linar, e computação grafica etc…

  10. Luis disse:

    Se a imagem muito nítida prejudica, creio que se pode regular a nitidez, pelo menos na minha TV tem controle para regular nitidez. Mas isso também é um erro de quem produziu o disco, e não o gravou já de forma a esconder esses detalhes que muito nítidos estragam o filme antigo. Mas o Blu-Ray não é só nitidez a mais, é som melhor, é mais espaço em disco para mais extras sobre o filme, é mais segurança contra pirataria, enfim, creio que uma tecnologia superior dessas deve ser sempre bemvinda. Só pra tirar um pouco essa imagem colocada do Blu-Ray como uma espécie de vilão, é bom destacar que os aparelhos reprodutores de Blu-Ray reproduzem DVD também. Ao contrário, os discos de vinil, por exemplo, dos quais muitos têm saudades também, esses sim foram erradicados com o evento do CD, que inclusive propiciou aumento da pirataria que antes era feita só em fitas cassete, com som de pior qualidade, lembram-se? Não se pode dizer o mesmo com relação ao Blu-Ray sobre o DVD, que só veio a agregar qualidade e abrir possibilidades.

  11. Francisco Martins disse:

    A ignorância é uma benção…

  12. Nadja disse:

    É incrível como as pessoas gostam de criticar até o que é perfeito… Minha nossa!!!!!!!!!!!!!!!!

  13. Ricardo Moraes Simi disse:

    A imagem realmente é muito boa e concordo que, em alguns filmes o segredo da magia não deve ser notado. Mas o que acho importantíssimo é o fato, de não ter o Blu Ray pirata, o que pode ser a sobrevida das Vídeo-Locadoras.

  14. João P. Sembrasso disse:

    … Bom saber, Kalil; quase ia me dar de presente de aniversário, nesta semana, esse tal de Blu-Ray… Escapei de jogar dinheiro fora, e achar que fiz uma grande merda!!!

  15. Diego Armando disse:

    Descordo… Acho que um dos grandes baratos do Blu-Ray é exatamente dar essa idéia de realidade, ainda que 2D, nos levando cada vez mais próximos daquilo que seria estar in-loco. Obviamente, nem todos os filmes foram feitos para o sistema… No caso de Guerra dos Mundos, o legal é a história e realmente tanta perfeição de imagens pode prejudicar pelo fato de desfazer a ilusão. Como tudo na vida, temos que saber usar e não exagerar, tanto na hora de produzir como na hora de ver. E assim cometer erros que ando vendo nos filmes 3D, que para mim exageram no uso do novo recurso fazendo que filmes legais se tornem tremendamente cansativos nesse formato. Por exemplo, Avatar em 3D achei super forçado. Assisti em 2D e achei bom. Ab a todos.

  16. André disse:

    Parece que está acontecendo dentro de casa!!!! É perfeito!!!

  17. André disse:

    Parece que as coisas estão acontecendo dentro de casa!!!! É perfeito!!!

  18. Leo disse:

    Não concordo, e acredito que se as falhas aparecem, é pq não se preocupavam anteriormente com as mesmas. pois a antiga definição tapava o sol com a peneira.
    O que acontecerá é que tecnicamente ou as maquiagens terão de evoluir a um patamar que a alta definição não demonstre.

    Mas entendo os saudosistas já que tem gente que ainda prefere discos de vinil (não que não sejam legais) porém a evolução esta aí.

    Que tal assistir em VCR a resolução seria ainda pior que a do DVD. rsrsrsrsr

  19. BeGOD disse:

    Tudo depende do filme que está vendo.

  20. Marcelo Silvestre disse:

    Concordo com o autor. Mas vale lembrar que o mesmo ocorreu com o advento da fotografia. Mulheres, até hoje, se incomodam com rugas e pequenas imperfeições imortalizadas nas fotos. Os fotógrafos desenvolveram várias técnicas para destacar apenas o que desejam, como desfocar o fundo, focar apenas no olho da pessoa, efeitos de luz, sobre ou sub exposição, etc. O que acontece é que o cinema ainda não consegue explorar todas essas técnicas, e acaba sendo revelado o que não se deseja.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo