Publicidade

Publicidade
05/10/2010 - 22:27

Novo “Wall Street” é mais velho que o original

Compartilhe: Twitter

Há duas linhas centrais na obra de Oliver Stone. Os filmes históricos, como “JFK”, “Nixon”, “Platoon”, “Alexandre”. E os filmes urgentes, como o documentário “Comandante” ou os dois “Wall Street”. Seja por coragem ou oportunismo – e, na verdade, pouco importa -, Stone gosta de trabalhar “a quente”, sem deixar o assunto esfriar. No novo “Wall Street”, ele aborda a crise financeira de 2008, que continua a reverberar no mundo todo.

Desta vez, Gordon Gekko (Michael Douglas), protagonista do filme original de 1989, sai da prisão depois de cumprir uma pena de oito anos e passa a pregar contra a cobiça desmedida do sistema financeiro, que antes ele defendia. Para derrubar o homem que o levou à prisão, ele se une a seu genro (Shia LaBeouf), um corretor da bolsa que quer ganhar dinheiro investindo em uma companhia de energia renovável, ecologicamente correta.

É mais um filme de Stone preocupado em estar “up to date”, em abordar questões candentes da atualidade. O problema é que ele renovou seus temas, mas não se renovou como cineasta. Ele preenche a tela de gráficos, como se fizesse uma apresentação em Power Point. Mas sua visão de mundo continua reducionista, maniqueísta. Como Gekko, Stone se vende como um homem dos novos tempos, mas continua o mesmo na essência. No final das contas, o novo “Wall Street” parece mais velho que o original.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

3 comentários para “Novo “Wall Street” é mais velho que o original”

  1. fábio... disse:

    ……………………………………………………………………………………………………..
    ……………………………………………………………………………………………………..
    ……………………………………………………………………………………………………..
    ………………………………………………É,
    ……………………………………………………………………………………………………..
    ………as vezes o cara chegou na hóra de se aposentar e
    ………………………………………não se tóca.
    ……………………………………………………………………………………………….
    …………………Por isso que este papo de “melhor idade”
    ………………………………………….é,….. “fó..”,
    ……………………………………………………………………………………………….
    …………………………..ao mesmo tempo que as,
    ………………………………….” novas geração”
    ………………………………vem vindo só fazendo,
    ……………………………………………..mér..,
    ………………………ficamos sem saber prá onde correr.
    ……………………………………………………………………………………………….
    ………………………………………………..Ou,
    ………………………………………. “Stone range”
    ……………………………………………….. ou
    …………………………………..” compiuter graphics”.
    ……………………………………………………………………………………………….
    ………………………………………………………………………………………………
    …………………….( só tiro a PIXAR desse rolo, cérto…)
    ……………………………………………………………………………………………….
    ……………………………………………………………………………………………….
    ……………………………………………………………………………………………….
    ……….ps:….O único que fez popagrãnda do filme do
    ……………………………………..Arnaldo vapor,
    ……………..( agóra humirdi,….sem descer o pau no Lula)
    …………………………………………….foi o,
    ……………………………………. PELEGOrdo,
    ………………………ante ontem no programa dele.
    ………………………………………………………………………………………………
    ………….Segundo o Vapor,….no fest rio,…seu filme foi um,
    ……………………………………………………………………………………………….
    ………………………………… SHÚCHÉSSHHU ….!
    ………………………………………………………………………………………………

  2. george disse:

    Talvez por isso eu tenha gostado do filme. Mesmo que tenha sido involuntário por parte do diretor, tudo ali tem uma cara decadente de anos 80 que encaixou totalmente com o que se diz ali.
    E o Michael Douglas tá foda, o que dizer…

  3. Infeto disse:

    Enganaram-se aqueles quem pensaram que Capitão Nascimento fosse se tornar o Braddock, o Rambo brasileiro, muito pelo contrário o diretor dribla essa caricatura e faz com que ele torne-se a personificação idealista da atitude consciente, descontrolada e emotiva que cada cidadão brasileiro deveria ter e sabe que não pode ter…. LEIA A RESENHA COMPLETA – http://poesiafotocritica.blogspot.com

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo