Publicidade

Publicidade
17/12/2010 - 18:35

“Tron” aponta o futuro do cinema?

Compartilhe: Twitter

Eu vi o rosto do futuro – e confesso que não fiquei muito impressionado. “Tron: O Legado” prometia trazer uma pequena revolução tecnológica: rejuvenescer um ator. No caso, Jeff Bridges, protagonista do “Tron” original, de 1982.

O rosto do ator foi mapeado e rejuvenescido digitalmente. Depois, foi “colado”, ou sobreposto, ao corpo de outro ator mais jovem. O objetivo era dar vida a Clu, espécie de jovem avatar do personagem de Bridges. No filme, o Bridges atual contracena com sua versão jovem. Técnica parecida havia sido usada em “O Curioso Caso de Benjamin Button”, para envelhecer Brad Pitt. Mas ela reaparece mais sofisticada em “Tron: O Legado”.

Mas qual é a importância da evolução dessa tecnologia? Por que ela pode ser uma revolução? Porque ela pode significar um passo decisivo para concretizar aquela velha fantasia – desejada por muitos, temida por outros – de ressuscitar atores já mortos. Com ela, será possível que Marlon Brando ou Marilyn Monroe, para ficar em dois exemplos, voltem a aparecer em filmes inéditos.

E é justamente isso que George Lucas, o homem por trás de “Star Wars”, pretende fazer. Pelo menos é isso o que garante Mel Smith, um antigo colaborador do cineasta, em uma entrevista ao jornal americano “Daily Mail”. “Ele está comprando os direitos para o cinema de estrelas mortas com a esperança de colocá-las juntas num filme com truques de computador. Assim, Orson Welles e Barbara Stanwyck poderão aparecer ao lado das estrelas de hoje”, contou Smith.

O problema é que a tecnologia ainda está muito longe de estar pronta. Em “Tron: O Legado”, funciona no limite, porque o personagem digitalizado é um ser… digital. Mas o resultado na tela ainda ainda é artificial. O próprio diretor do filme, Joseph Kosinski, admite. “Honestamente, eu acho que Clu ainda não está 100% em 100% dos takes. Mas, em alguns relances, você compra a coisa como se fosse um personagem real. Acho que isso não foi feito antes.”

Depois que o problema tecnológico for ultrapassado, virá outra questão: quem vai querer ver Marlon Brando em uma trama nova, inventada por George Lucas? Sem querer ser conservador, eu vou preferir rever “Sindicato dos Ladrões” ou “Apocalypse Now”.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

26 comentários para ““Tron” aponta o futuro do cinema?”

  1. […] nada chega perto dessa notícia publicada por Ricardo Calil em seu blog nessa semana: “Tron: O Legado” prometia trazer uma pequena revolução tecnológica: […]

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo